Variante Indiana: Ministério da Saúde vai criar barreiras sanitárias

A Secretaria de Estado da Saúde do Maranhão (SES/MA) vai implantar barreiras sanitárias em aeroportos, portos e outros pontos do estado para impedir a disseminação da variante indiana da Covid-19. O primeiro caso da cepa no Brasil foi confirmado na última quinta-feira (20), em São Luís. Em resposta ao portal Brasil61.com, nesta segunda-feira (24), a pasta disse que a data para o início das ações está sendo acordada com o Ministério da Saúde.

A ideia das autoridades de Saúde é impedir a transmissão comunitária da variante indiana no Brasil. Para isso não acontecer, a SES/MA e o Ministério da Saúde vão ampliar a testagem e medidas de controle nos aeroportos de São Luís e Imperatriz, na região portuária da capital maranhense e em outros pontos da Grande Ilha.

Em entrevista coletiva no último sábado (22), o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, expressou preocupação com a cepa que teve origem na Índia e detalhou as ações do governo federal para impedir a propagação da variante no Brasil.

“A variante indiana é algo que tem nos causado preocupações. O nosso receio é que esse tipo de variante passe a ter uma transmissão comunitária. Para tanto, eu tenho dialogado com a Anvisa, com o secretário de Saúde do Maranhão e com o secretário Municipal de Saúde. Além disso, o Ministério da Saúde tem uma equipe no Maranhão, que está fazendo um inquérito epidemiológico para acompanhamento deste caso”, explicou.

Barreiras sanitárias contra a variante indiana

Após reunião com o secretário de Saúde de São Paulo, Edson Aparecido, e o prefeito de Guarulhos, Gustavo Henric Costa, no sábado, Queiroga traçou as primeiras estratégias que envolvem um protocolo sanitário mais rígido para evitar a disseminação da cepa indiana no Brasil. Desde então, pessoas que tiverem como origem o estado do Maranhão e passarem pelo Terminal Rodoviário do Tietê e as rodovias federais Fernão Dias e Dutra, serão monitorados. A ação vai contar com o apoio da Polícia Rodoviária Federal.

Já a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) vai intensificar a fiscalização nos aeroportos e portos pelo país. “A ideia é que a gente faça uma busca ativa em locais de circulação e pontos de saída, buscando pessoas sintomáticas e assintomáticas. Os grandes locais de pesquisa seriam nas rodoviárias urbanas e nas rodovias estaduais e federais e outras vias de acesso, utilizando esse teste de antígeno que tem resultado rápido”, disse Rodrigo Otávio da Cruz, secretário-executivo do Ministério da Saúde.

Por enquanto, aeroportos e rodovias federais no Maranhão continuarão funcionando, mas haverá maior vigilância e testagem nestes locais, de acordo com o Ministério da Saúde.

Desde o dia 14 de maio, uma portaria da pasta impede a entrada de passageiros no país vindos da Índia, África do Sul, Reino Unido e Irlanda do Norte. A restrição ocorreu após pedido da Anvisa.

Fontr: Brasil61

Foto: A Crítica

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *