Assembleia Geral dos Metroviários decide, nesta quinta (19), se categoria entra ou não em greve

Metroviários reivindicam contra a privatização do Metrô Recife e defendem a tarifa social a R$ 2

Assembleia Geral realizada pelo Sindmetro-PE no dia 11 de maio – Foto: Paullo Allmeida/ Folha de Pernambuco

Os metroviários vão se reunir mais uma vez nesta quinta-feira (19), às 18h, na Estação Recife, para decidirem, em Assembleia Geral com o Sindicato dos Metroviários e Metroviárias de Pernambuco (Sindmetro-PE), se entram ou não em greve na sexta-feira (20). No último dia 11 de maio, foi decretado o estado de greve contra a privatização do sistema metroviário e também em defesa da Tarifa Social de dois reais.

Na manhã desta quarta-feira (18), o Sindicato se reuniu com a vice-governadora, Luciana Santos; o Secretário de Planejamento de Pernambuco, Alexandre Rêbelo; e o Presidente do PSB de Pernambuco, Sileno Guedes.

Por nota, o governo de Pernambuco informou que ainda não foi firmado nenhum acordo formal sobre a concordância ou não do modelo de operação a ser proposto por parte do Governo Federal, que é quem controla a CBTU e é responsável pela operação e manutenção do Metrô.

O documento diz ainda que o modelo de gestão que visa repassar o controle do sistema à iniciativa privada será proposto pelo governo federal, e que o Estado só poderá analisar e apresentar as propostas quando estiver na posse dos estudos do BNDES.

“O modelo de gestão que virá a ser proposto pelo Governo Federal ainda deverá ser submetido a diversas instâncias de debate público. O fato de estudar repassar o controle do sistema a outra instância não justifica que o Governo Federal abandone e corte recursos do sistema, afetando diariamente o funcionamento do metrô, como a população tem assistido todos os dias”, cita um trecho do documento.

Contudo, a gestão estadual reiterou que se coloca à disposição para assumir compromissos financeiros, junto ao governo federal, para que o Metrô continue funcionando.

Confira a nota do governo estadual na íntegra:

Diante da crise pela qual passa o Metrô do Recife, importante meio de transporte público para a população de grande parte da Região Metropolitana, o Governo de Pernambuco espera que o Governo Federal, controlador da CBTU e responsável pela operação e manutenção do Metrô, cumpra com sua obrigação de manter em pleno funcionamento as linhas de transporte do sistema, enquanto se concluem por parte do BNDES os estudos de viabilidade econômica.

O modelo de gestão que virá a ser proposto pelo Governo Federal ainda deverá ser submetido a diversas instâncias de debate público. O fato de estudar repassar o controle do sistema a outra instância não justifica que o Governo Federal abandone e corte recursos do sistema, afetando diariamente o funcionamento do metrô, como a população tem assistido todos os dias. 

O Governo do Estado se coloca à disposição para construir soluções e, inclusive, a assumir compromissos financeiros com o Governo Federal para garantir que o Metrô não falte aos milhares de usuários que recorrem a ele. Em tempo, a gestão estadual esclarece que não foi firmado nenhum acordo formal sobre a concordância ou não do modelo de operação a ser proposto por parte do Governo Federal. Quando de posse dos estudos do BNDES, o Governo do Estado fará as devidas análises e apresentará suas propostas de investimento e modernização do Metrô do Recife.

Fonte: Folha de Pernambuco

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *